Autora do best seller ‘Sonho Grande’ faz palestra em Brasília

A jornalista Cristiane Correa – autora do best  seller Sonho Grande, que conta a trajetória dos empresários Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, e do livro Abílio, sobre o empresário Abílio Diniz – estará no Centro Universitário IESB, nesta quinta-feira, dia 03/08, às 19h. Especialista em tendências estratégicas de mercado, a escritora foi convidada para o lançamento oficial do Mestrado Profissional em Gestão Estratégica de Organizações da instituição, curso focado no mercado e que pretende formar pesquisadores, docentes e profissionais para atuação no cenário organizacional de entidades públicas e privadas. Eleita, em 2013, como uma das personalidades mais influentes do Brasil, Cristiane apresentará uma visão singular e marcante sobre os bastidores dos negócios em nosso país.  O evento será realizado no Auditório Benedito Coutinho, av. L2 609, Campus Norte. A entrada é gratuita e aberta ao público.

 

Hackathon Celesc 2017

A partir da próxima segunda-feira, 31, estarão abertas as inscrições para programadores, analistas de sistemas, estudantes de Engenharia, Computação e Design, entre outros inovadores, que queiram participar de uma maratona de desenvolvimento entre 1º. e 3 de setembro próximo, na sede da Celesc, em Florianópolis (SC). Todas as informações estão disponíveis no hot site: www.celesc.com.br/hackathon2017

O 1º. Hackathon Celesc visa incentivar os novos talentos empreendedores na busca de soluções inovadoras para Gestão de Perdas Financeiras Não Técnicas e de Relacionamento com Clientes para a Celesc Distribuição: “Serão dois dias e meio de trabalho ininterrupto dedicado ao desenvolvimento de contribuições que nos ajudem a trabalhar melhor para nossos consumidores e clientes. Essa proposta, neste formato, é inédita na área de Distribuição do Setor Elétrico”, diz o presidente da Celesc, Cleverson Siewert. Ao todo, estarão disponíveis 70 vagas para interessados em formar equipes e apresentar projetos. A equipe que apresentar o melhor projeto será premiada com uma viagem à Colômbia para conhecer projetos e soluções inovadoras. Também serão premiadas as equipes dos projetos que ficarem em segundo e terceiro lugar (veja adiante).

Siewert aponta que há um diferencial importante desse hackathon: “Após o evento, essas equipes terão condições de pré-incubar os seus projetos, viabilizando a produção final das soluções”, diz, concluindo: “Inovação é um de nossos valores corporativos e temos investido para consolidar essa cultura em nosso contexto. Isso fará desse Hackathon, certamente, um marco para a Celesc e para o setor de Energia”.

Inscrições – As inscrições podem ser feitas exclusivamente por meio do endereço de internet http://www.celesc.com.br/hackathon2017 entre 31.7.2017, a partir das 8h, até 15.8.2017, às 23h 55min, com valor promocional de R$29,00 por pessoa até o dia 7.8.2017. A partir de 8.8.2017, o valor será de R$49,00 por pessoa. Além disso, no dia do evento, deverá ser entregue à organização 1 kg de alimento não perecível. O pagamento deve ser feito por meio de boleto bancário. A inscrição é individual, mas é obrigatória a indicação da equipe à qual pertence o participante. Cada equipe pode ter de quatro a cinco participantes e deverá ser composta por, no mínimo, um analista de negócios, um designer e dois desenvolvedores. A inscrição somente será homologada após o pagamento da taxa de inscrição.

A Celesc vai receber os inscritos em sua sede, no bairro Itacorubi, na Capital. O Hackathon começa às 17 horas do dia 1º. de setembro e encerra às 18 horas do dia 3 de setembro, com a apresentação dos melhores projetos: “Serão oferecidas alimentação completa, segurança, serviços de saúde e área para descanso”, informa Siewert. A equipe que apresentar o melhor projeto será premiada com uma viagem à Colômbia para conhecer soluções inovadoras no âmbito de cidades, tecnologias e práticas sociais. Também serão premiadas as equipes que ficarem em segundo lugar (Smart Phones) e terceiro lugar (vale compras).

 

Prêmio Nobel na UnB

O cientista Aaron Ciechanover, vencedor do prêmio Nobel de Química, estará na Universidade de Brasília dia 10 de agosto. Corresponsável por pesquisas que propõem tratamentos individualizados para o câncer, Ciechanover compartilhará experiências e inquietações às 11h no auditório da ADUnB. Após essa palestra, às 15h, no auditório da Reitoria, o pesquisador será homenageado com o título de Doutor Honoris Causa. As atividades, em parceria com AstraZeneca e Nobel Media, integram as comemorações dos 55 anos da Universidade e marcam a campanha institucional Ciência e Ousadia.

Administração é uma das áreas mais procuradas para se recolocar no mercado de trabalho

O mercado de trabalho brasileiro continua sofrendo fortemente com a recessão econômica que o país atravessa. Os impactos sentidos pela indústria, comércio e agricultura resultam em uma taxa de desemprego que se aproxima dos 12%, levando em conta apenas aqueles que estão sem trabalho e procurando emprego. Mas esta proporção aumenta para 21,2% quando somamos aqueles que desistiram de procurar emprego, os que trabalham menos de 40 horas por semana e os que não podem ocupar uma posição de trabalho imediatamente, apesar de desejarem. Isso quer dizer que um em cada cinco brasileiros se encontra na posição de desempregado, no sentido amplo. Os dados são da pesquisa “O desemprego e a busca por recolocação profissional no Brasil”, divulgada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

 

De acordo com os números, um em cada cinco desempregados ouvidos afirma buscar capacitação profissional para conseguir melhores oportunidades (21,2%), sobretudo os mais jovens (28,2%). Dentre aqueles que estão se preparando para o momento de encontrar nova colocação, as áreas mais mencionadas são as de idiomas (8,7%), administração de empresas (6,3%), técnico de informática (5,5%), técnico em enfermagem (4,7%) e estética (4,7%). “Os profissionais da área de Administração têm percebido um alto índice de empregabilidade e boa remuneração logo no início de carreira, fazendo com que o curso seja o segundo mais procurado do Brasil, ficando atrás apenas do Direito”, explica Fernando Dantas, coordenador do curso de Administração do Centro Universitário IESB.

 

Para quem está investindo na área, a dica do professor é focar na prática, realizar cursos e conhecer ao máximo a aplicabilidade das ferramentas de gestão que o mercado necessita atualmente. “O curso é multidisciplinar e a administração oferece muitas possibilidades. Além de trabalhar na área de gestão do nível tático ou estratégico das empresas, inúmeros profissionais, como advogados, médicos, nutricionistas e chefs de cozinha, por exemplo, com ajuda da administração, podem abrir uma empresa e tornar-se um empreendedor, sem precisar sair da sua especialidade”, ressalta Dantas.

Para aproveitar o máximo do curso, o professor destaca ainda a importância de o estudante traçar metas. “É preciso ter um objetivo. Se for atuar em alguma empresa, o candidato precisa estar preparado para agarrar qualquer oportunidade. Por isso, ter um curso de idiomas, construir o marketing pessoal, aprender a falar em público e saber lidar com equipe são conhecimentos importantes que vão contribuir muito para que ele turbine o currículo e alcance o tão esperado sucesso”, conclui o professor.

Resultado vestibular UnB

No dia 11 de julho, os estudantes que realizaram o Vestibular 2017 da Universidade de Brasília (UnB) poderão consultar pela internet seu desempenho. A pré-opção de campus/curso/turno realizada durante a inscrição poderá ser alterada nos dias 13 e 14 de julho na página do Cespe. A lista de candidatos selecionados em primeira chamada será divulgada na data provável de 17 de julho. Mais informações: 3448-0100

www.cespe.unb.br/vestibular/VESTUNB_17_2

Feira de startups movimenta a capital federal

No dia 07 de julho, sexta-feira, das 13h às 19h, será realizada no Centro Universitário IESB, campus Giovanina Rímoli, quadra 609 Asa Norte, a Demo Day Cotidiano, uma feira de startups que já virou tradição na capital federal. A entrada é gratuita e aberta ao público, mas para assistir ao evento é preciso se inscrever no https://www.sympla.com.br/demoday-camp3-cotidiano__159407

Ao todo, 30 startups participarão do Demo Day e, desse número, nove foram selecionadas para participar da primeira rodada do processo de aceleração 2017. A maioria dos trabalhos da Cotidano é feita no IESBLAB e em salas de aula do curso de Administração da instituição. “Essa parceria foi construída com o objetivo de promover o empreendedorismo das startups incubadas dentro do IESBLAB e, por sua vez, ser um centralizador de ações empreendedoras junto aos alunos do IESB”, destaca o professor Fernando Dantas, coordenador do curso de Administração e do IESBLAB.

Estudo mostra necessidade de reformulação do Fies

Um estudo do Tesouro Nacional e da Secretaria de Acompanhamento Econômico (SAE) divulgado hoje (6) revela que o impacto fiscal do Financiamento Estudantil (Fies) saltou de R$ 1,8 bilhão, em 2010, para R$ 32 bilhões em 2016. A inadimplência chegou a 46,5% quando se consideram contratos com parcela em atraso de pelo menos um dia, em relação ao total. Segundo o Ministério da Fazenda, a reformulação do programa, apresentada hoje pelo governo, foi necessária para garantir a continuidade dele.

De acordo com o estudo, o modelo atual do Fies apresenta fragilidades de risco de crédito, subsídio implícito e de governança. “O programa foi reformulado para reduzir o impacto fiscal, diminuir a inadimplência e melhorar a governança”, diz o ministério.

Uma das medidas anunciadas hoje para reduzir o risco do financiamento é a criação de um fundo garantidor com participação maior das instituições de ensino superior. O fundo terá aporte de R$ 2 bilhões e vai cobrir o risco de crédito, antes concentrado na União.

A contribuição das entidades, atualmente em 6,5%, passará a ser de 13% do valor do financiamento. O percentual vai variar de acordo com a qualidade de crédito, ou seja, se a inadimplência saltar, a instituição terá que aumentar o aporte para cobrir o risco. Se a inadimplência cair, o mesmo acontecerá com o aporte.

Ineficaz

O estudo ressalta que, apesar de um forte aumento no número de matrículas por meio do Fies desde 2010, o financiamento não tem sido eficaz para o cumprimento da meta do Plano Nacional da Educação, que prevê que 33% da população entre 18 e 24 anos esteja na universidade até 2024. Isso porque o número de financiamentos concedidos pelo Fies ultrapassou o total de novas matrículas no segmento privado, o que significa que parte dos alunos já matriculados em faculdades privadas passaram a ser financiados pelo programa. “A forte elevação de financiamentos do Fies contribuiu aquém do esperado na expansão das novas matrículas do ensino superior, quando se observam os novos financiamentos concedidos no período”, diz o documento. O estudo diz também que os alunos não fazem o controle adequado sobre os reajustes de mensalidades e sobre o desconto a que teriam direito na universidade. Isso acontece porque, muitas vezes, os alunos consideram o Fies um empréstimo a fundo perdido.

Mudanças

A partir do ano que vem, os estudantes universitários que financiarem o pagamento das mensalidades de faculdades privadas por meio do Fies vão começar a pagar o empréstimo assim que tiverem renda formal, após deixar a faculdade. A amortização poderá ser feita mediante pagamento retido na fonte, como é o caso, por exemplo, do Imposto de Renda e de contribuições sociais.

O prazo de carência de 18 meses deixa de existir para novos contratos, e o aluno deverá começar a quitar o financiamento assim que concluir o curso superior. Estudantes com renda familiar inferior a três salários mínimos per capita poderão ter o contrato de financiamento corrigido apenas pela inflação, com juro real zero. Atualmente, a taxa de juros do programa está fixada em 6,5% ao ano.

Também foi criada uma modalidade do Fies operada por bancos públicos e privados, para atender a estudantes com renda familiar de até cinco salários mínimos per capita. Nesse caso, o banco terá acesso a recursos públicos dos fundos regionais de desenvolvimento e de fundos constitucionais de financiamento, com baixo custo de captação e assume a integralidade do risco de crédito dessas operações.

Agência Brasil

Pedagogia da Hora oferece educação e nova chance a jovens em conflito com a lei

De 2015 a 2016, o sistema socioeducativo do Distrito Federal registrou uma redução de quase 15% no número de internos menores de idade que cometeram infrações como roubo, agressão, tráfico de drogas e pequenos delitos. O padrão decrescente pode ser o reflexo da sensibilização entre justiça, governo e sociedade com foco na reinserção desses jovens na sociedade. Como, por exemplo, o programa Pedagogia da Hora, iniciação cientifica desenvolvida pelo Centro Universitário IESB em parceria com a Secretaria da Criança e do Adolescente e Secretaria de Educação do DF. A proposta é seguir as diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente, oferecendo aos menores infratores o direito à educação, condições para o exercício da cidadania e qualificação para o mercado de trabalho. Para isso, a iniciativa oferece cursos e oficinas a jovens de 12 a 18 anos que cumprem medidas socioeducativas de liberdade assistida e prestação de serviço à comunidade, encaminhados pela Unidade de Atendimento Meio Aberto (UAMA) de Ceilândia. As aulas – 10 a 20 encontros por semestre – são ministradas por estudantes voluntários do curso de Pedagogia do IESB, sob a supervisão da professora Onilia Almeida, autora do projeto, com a colaboração de docentes de várias áreas da instituição, como Nutrição e Ciência da Computação. Neste semestre, participam os alunos Nathália Ribeiro (bolsista da iniciação científica) Bruna Maria de Sousa, Graciele Gomes, Iara Araújo Silva, Jocinete Dias, Saionara Martins, Tereza Arruda e Adna Silva. “O programa é uma ação multidisciplinar que busca um elo de comprometimento entre colaboradores, docentes, discentes e a comunidade em seu entorno. Para esses jovens, a iniciativa tem um sentido de inclusão social e pode significar o retorno à escola, a entrada no mercado de trabalho, um estágio ou o início de um curso profissionalizante”, explica a dra Onília Almeida.

O Pedagogia da Hora funciona desde maio de 2016, quando foram atendidos 15 jovens. Hoje, em sua segunda edição, 37 adolescentes, entre meninos e meninas, participam das atividades, que incluem aulas de informática, gastronomia, criação de blog, produção de textos, empreendedorismo, educação financeira, dicas para elaboração de currículo, de como se comportar em entrevista de emprego, gamificação e ginástica cerebral para estimular as funções cerebrais, entre outros. “Eles chegam desconfiados e com a autoestima muito baixa. Para eles, no começo, o programa é uma medida punitiva, mas, com o tempo, a percepção muda e podemos ver um futuro melhor nos olhos desses adolescentes. Muitos não querem nem deixar o projeto depois de cumprir a medida”, avalia a professora.

Patrícia (nome fictício), de 16 anos, é uma das menores de idade que participa do Pedagogia na Hora. Para ela, o que era obrigação, aos poucos, se transformou em motivação. “Participar do projeto realmente me ajudou a encontrar um caminho melhor. Além de aperfeiçoar meu currículo, me incentivou a voltar a estudar. Agora tenho o sonho de ser professora”, disse Patrícia, uma das 20 jovens que completou o programa e receberá, nesta quinta-feira, 29 de junho, seu certificado de conclusão. De acordo com a professora Onilia, a ação traz benefícios a todos envolvidos. “Além de oferecer uma nova oportunidade a esses rapazes e moças, para os nossos estudantes é uma experiência que estimula a participação cidadã além da sala de aula, colocando em prática conhecimentos de forma responsável e solidária em situações reais”, conclui a docente.

 

%d blogueiros gostam disto: