Manual traz orientações para escrever a redação do Enem

Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 já está disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). As regras para a redação não foram alteradas em relação ao ano passado, mas o manual deste ano foi aprimorado para tornar a metodologia de avaliação da redação mais transparente, segundo o Inep. Também está mais evidente o que se espera do participante em cada uma das competências avaliadas. O manual divulgado nesta segunda-feira (16) detalha todas as competências avaliadas e explica quais critérios serão utilizados nas correções dos textos. O guia também traz oito redações que obtiveram pontuação máxima no Enem 2016, com comentários.

Neste ano, a prova do Enem será realizada em dois domingos. A redação será no primeiro, no dia 5 de novembro, junto com as provas de linguagens, códigos e ciências humanas. No dia 12 de novembro será a vez das provas de ciências da natureza e matemática. O exame será aplicado em 1.724 municípios, para 6.731.203 inscritos. Com informações da Agência Brasil.

Anúncios

Festival de Linguagem Eletrônica permite ao visitante teste sensoriais

Já está em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, a aguardada exposição interativa ‘FILE – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica’. Com o tema ‘A arte Eletrônica na Época Disruptiva’, o visitante tem à sua disposição obras que possibilitam interação, imersão e acesso à imersão nas novas tecnologias. Na FILE, é possível tocar, pular, balançar, imergir, jogar e brincar com as instalações. Além disso, ser embalado a vácuo, mudar de cabeça e balançar em um mundo real e virtual ao mesmo tempo são algumas das experiências que aguardam os visitantes. No CCBB Brasília, 12 de outubro a 10 de dezembro. Terça a domingo, das 9h às 21h. Entrada franca.

Mais informações: http://culturabancodobrasil.com.br/programacao/distrito-federal

Escola Parque na UnB

Está em cartaz na Biblioteca Central da UnB a exposição Escola Parque: a produção infantil enquanto patrimônio artístico e cultural da cidade de Brasília. O projeto reúne obras produzidas por estudantes de Artes Visuais e Teatro, matriculados na Escola Parque 313/314 Sul. A exposição pode ser visitada até 27 de outubro, no horário de funcionamento da biblioteca. Mais informações: www.bce.unb.br

Dicas para sair bem na Redação do ENEM 2017

Nos dias 05 e 12 de novembro, milhões de estudantes brasileiros participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. A Redação, uma das provas mais importantes da avaliação, será aplicada no primeiro dia. De acordo com o professor de Redação do Colégio Galois, Lélio Amarães, para alcançar um bom resultado nessa área de conhecimento, é fundamental treinar muito, ler bastante e conhecer os assuntos da atualidade. “As diretrizes do Enem referem-se à construção de um texto argumentativo, em norma padrão, com objetividade total. Para tanto, o candidato deve saber a noção estrutural tríplice desse gênero: introdução (tese), desenvolvimento (argumentação) e conclusão (intervenção modificadora)”, destacou Amarães. Quer saber como se dar bem na Redação? O professor Lélio dá algumas dicas valiosas para os candidatos.

O que é exigido na prova de Redação do Enem?

É imprescindível que o candidato saiba produzir um texto dissertativo. Os estudantes de ensino médio são orientados para esse processo de modo natural. Porém, no caso do Enem, o examinador exige dois critérios bem mais fundamentados: argumento e proposta de solução. Nesse caso, para que o candidato tenha sucesso, ele precisa utilizar todas as informações que possui, como letras de músicas, fragmentos de obras literárias, teses de autores consagrados, textos, assuntos da História, estatísticas, conceitos técnicos e todo ramo de argumentos para que seu texto evolua do achismo para o comprovado. Quanto às soluções, cada candidato deverá oferecer no mínimo duas propostas lógicas possíveis e que não firam os direitos humanos. Nesse caso, é obrigatório que seja informado um agente dessa ação, que deverá estar presente nas esferas do Poder Público (Executivo, Legislativo ou Judiciário), da Sociedade (família, entidade sem fins lucrativos, entidades religiosas, organizações civis, mídia, entre outros setores sociais) e do indivíduo.

Onde buscar informações para escrever a Redação?

O bom candidato ao Enem faz uso de seus conhecimentos vivenciais (família, cotidiano e realidade), os agrega a fatores formais (escola, livros e teorias) e os coloca em prática. É importante que tudo o que seja lido e ouvido seja filtrado e utilizado na prova. Os temas do Enem são atuais, não políticos e de ordem social, ou seja, ainda que a mídia esteja muito preocupada com as questões políticas nacionais, os problemas reais abordados são as típicas questões sociais brasileiras: minorias, violência, conflitos urbanos, intolerâncias várias, cultura e tantos outros temas de ordem nacional. Ressalve-se também que, apesar de muitos leigos listarem temas de ordem internacional, cuja aplicação nacional é mínima ou nula, pela Matriz Curricular do Enem, essas temáticas não serão abordadas na prova de Redação, porém são de grande importância para outras áreas, como as Ciências Humanas.

Quais os erros mais comuns na prova?

Há os casos técnicos de desobediência ao gênero, por exemplo, o candidato faz uma narrativa em lugar de uma dissertação argumentativa. Além disso, a fuga do tema é bastante comum e isso anula integralmente a redação. Outra questão muito séria é o desrespeito aos direitos humanos. Como a sociedade passa por mazelas graves que fazem com que as pessoas se sintam indignadas com a questão, muitos candidatos são levados a posturas radicais, como sugerir a pena de morte ou a prisão perpétua para os infratores das normas sociais. Esses procedimentos, inquestionavelmente anulam o texto. Erros menores, como infrações gramaticais, pequenos desrespeitos estruturais e estética um pouco deficiente, não são tão graves. Entretanto, é fundamental que o candidato pondere que um bom texto é o resultado de ótimas ideias, técnica, aparência previsível e norma padrão.

Quais temas o senhor sugere prestar mais atenção?

O universo de temas do Enem é muito grande, desde que tenham aplicabilidade ao país, uma vez que essa é a Matriz Programática. Seguindo essa análise, nos últimos concursos foram examinados os problemas relativos às minorias: mulher (gênero), etnia (racial) e religião. Sob essa óptica, seria previsível a continuidade desse processo com temas relativos aos LGBTs (principalmente porque agora há uma nova sigla sendo discutida para esses grupos), às crianças e aos idosos (que já foi tema de Enem, mas a prova foi anulada na ocasião). Porém, não se pode fechar com algum tema, pois a discussão de questões ambientais (lixo, solo, águas e matriz energética) também é importante. A vertente cultural, como leitura e analfabetismo funcional, também são interessantes, apesar de não terem sido examinada há um certo tempo.

Olimpíada de Linguística

Mais de 5 mil candidatos devem participar da primeira fase da 7ª edição da Olimpíada Brasileira de Linguística (OBL) que começa nesta quarta-feira (20). Normalmente restrita a alunos com formação até o ensino médio, o torneio deste ano abre a chance de participação de todos os interessados. A exemplo da edição anterior, a participação nessa primeira fase é online. Para isso, os interessados podem entrar na página da olimpíada na internet ou baixar o aplicativo no tablet ou em smartphones.

Quem não se inscreveu ainda tem chance de se candidatar para o teste. O torneio prossegue até o próximo dia 24. A primeira prova terá 24 questões a serem respondidas em três horas. Quem conseguir acertar dois terços estará, automaticamente, classificado para a segunda etapa que ocorrerá no dia 21 de outubro, quando o certame será presencial e em local próximo do candidato. No segundo desafio, os concorrentes enfrentarão um teste que exigirá maior profundidade de raciocínio e textos mais longos para buscar, em quatro horas, as respostas à seis questões.

Sessenta classificados vão para a terceira etapa, prevista para abril de 2018, quando haverá a imersão de uma semana para a escolha de oito finalistas. Os finalistas poderão disputar a olimpíada internacional marcada para julho do próximo ano, em Praga, na República Tcheca.

 

Olimpíada Brasileira de Robótica reúne projetos de alunos do DF

Alunos do Ensino Fundamental e Médio do Colégio Galois já estão com seus projetos prontos para a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). Na competição no Distrito Federal, 31 estudantes da instituição, divididos em nove equipes, vão apresentar robôs feitos e programados por eles. “As máquinas vão simular um desastre e devem cumprir o desafio de resgatar vítimas, desviando de obstáculos. Além de fomentar o trabalho em equipe, a proposta é instigar a resolução de problemas, raciocínio lógico e programação, sendo muito útil para as profissões que eles vão seguir, especialmente áreas relacionadas a exatas”, explica Rodrigo de Lima Carvalho, professor de Robótica do Galois.

Entre os participantes está Henrique Luza dos Santos, 12 anos, aluno do 7º ano do ensino fundamental no Galois. “Esta é minha segunda participação no evento e estou muito feliz em compartilhar essa experiência com meus colegas. Estar na OBR abre portas. É uma forma de colocar em prática meu sonho de ser um programador de jogos no futuro”, destaca o estudante. “É uma atividade muito complexa. A parte mais difícil foi colocar os sensores. Mas com certeza é um trabalho que nos ensina muito”, completa Beatriz Peixoto.

A Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) tem como objetivo estimular os jovens às carreiras científico-tecnológicas, identificar novos talentos e promover inovação. O evento ocorre desde 2006 e classifica equipes para a RoboCup, maior evento de robótica do mundo. A etapa regional acontece neste sábado, 19/08, a partir das 8 horas, no Ginásio do CIEF (SGAS I Setor de Grandes Áreas 907 Sul, Asa Sul).

ProfMat abre inscrições para Exame Nacional de Acesso

O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (ProfMat) está com inscrições abertas para o Exame Nacional de Acesso 2018. A prova consistirá em 30 questões de múltipla escolha que terão como objetivo avaliar os conhecimentos numéricos, geométricos, de estatística e probabilidade, algébricos e algébricos/geométricos dos candidatos, de forma a aferir o domínio matemático necessário para cursar as disciplinas que compõem o ProfMat. As inscrições vão até o dia 12 de setembro e a prova acontecerá no dia 21 de outubro.

O ProfMat é um curso semipresencial, com oferta nacional, realizado por uma rede de Instituições de Ensino Superior, no contexto da Universidade Aberta do Brasil (UAB), e coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática. O curso visa atender professores de Matemática em exercício no ensino básico, especialmente na escola pública, que busquem aprimoramento em sua formação profissional, com ênfase no domínio aprofundado de conteúdo matemático relevante para sua atuação docente. O programa opera em ampla escala, com o objetivo de, em médio prazo, ter impacto substancial na formação matemática do professor em todo o território nacional.

Pioneiro entre os cursos de mestrado profissional em rede no país, o ProfMat obteve nota cinco na Avaliação Trienal da CAPES em 2013, correspondente ao período 2010–2012. A nota máxima para um programa de mestrado na primeira avaliação evidencia a excelente qualidade acadêmica e científica do Profmat. Saiba mais.

Acesse o edital.

Programa de bolsas de pós-doutorado na Alemanha abre seleção

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulgou o Edital nº 36/2017 do programa CAPES/Humboldt. Parceria com a Fundação Alexander von Humboldt (AvH), o programa concede bolsas de pós-doutorado (estágio pós-doutoral) e pesquisador experiente (estágio sênior) para estudos na Alemanha em todas as áreas do conhecimento. Está prevista a concessão de até 15 bolsas em cada uma das seis chamadas nas duas modalidades.

Os candidatos precisam, entre outros requisitos, ter nacionalidade brasileira ou visto permanente de residência no Brasil; possuir o título de doutor, conforme a modalidade pretendida: a) pós-doutorado: título de doutor obtido há menos de quatro anos; b) pesquisador experiente: completado há menos de doze anos; ter fluência em inglês ou alemão; não ter residido na Alemanha por 12 meses ou mais no período de 18 meses anterior à inscrição; residir no Brasil no momento da candidatura. Os selecionados recebem valor mensal compartilhado pela CAPES e a AvH; auxílio deslocamento; auxílio instalação; auxílio seguro-saúde. Mais informações e cronograma aqui.

%d blogueiros gostam disto: